Resultado do Desafio de Raciocínio e Conhecimento Bíblico

Alguns chegaram bem perto. 24, 23, 20, 18 questões certas. Torci muito para que houvesse um ganhador do livro de Curiosidades Bíblicas. Mas, infelizmente, não houve. Todavia, este não será o único desafio que criaremos. Conforme divulgado, segue abaixo a planilha resolvida. Divulgarei, também, a planilha passo-a-passo, pois, desde a primeira resposta correta e a cada 10 respostas corretas, há uma nova avaliação. Veja abaixo e comente. Deus continue abençoando a todos.

Etapa 1
















Etapa 2
















Etapa 3
















Etapa Final



A Palavra que não volta vazia

Imagine que, hoje, um grande autor literário escreva alguns textos e lance o seguinte desafio: "O livro que inicio hoje não será concluído por mim. Quero que, aproximadamente 40 autores deem continuidade a este projeto, autores das mais diversas línguas, culturas, durante os próximos 16 séculos. Quando este livro estiver finalizado, ele estará tão atual quanto hoje. Servirá para os mais diversos povos, nos mais variados lugares, nas mais diferentes circunstâncias. Será o livro mais lido, mais traduzido e mais vendido em todo o mundo, em todos os tempos."

Bem, já está claro que não haverá autor tão louco e presunçoso para pensar assim. É uma simples ilustração da realidade da Bíblia Sagrada, a Palavra de Deus.

Realidade que, apesar de contestada e desafiada tantas vezes, resiste ao tempo, às falácias, ao ceticismo, ao humanismo e a todos os "ismos" que têm surgido. Nenhum livro resistiria, se em seu conteúdo e forma, não existissem a Revelação e a Inspiração divinas.

Revelação que, no grego e hebraico, é "descobrir, expor, revelar, ou fazer saber." Como nos diz Paulo parafraseando Isaías: "Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que Deus preparou para os que o amam. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus." (I Coríntios 2.9,10)

Inspiração, traduzida do grego, "sopro de Deus". Este "sopro" foi o fio condutor, o elo de toda a mensagem sagrada. Os autores da Bíblia não estavam sós, perdidos em seus pensamentos, usando de ficção ou interpretação própria. "Deus usou os talentos, a educação e a formação cultural de cada um, cooperando com eles e tornando-os capazes de registrar as verdadeiras palavras, a fim de que a Sua mensagem fosse fielmente comunicada."

Mas, porque tanto zelo, tanto esmero? Porque...

"...eu velo sobre a minha palavra para a cumprir." (Jeremias 1.11)

"...assim como descem a chuva e a neve dos céus e para lá não tornam, mas regam a terra e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come, assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia; antes, fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei." (Isaías 55.10,11)

A Palavra revelada e inspirada, que o "Senhor vela para cumprir" e "que não voltará vazia" promete:

- SALVAÇÃO: "Hoje, veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. 10Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido." (Lucas 19.9,10)

- PERDÃO: "Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos pecados..." (Atos 2.38)

- PROTEÇÃO: "Mil cairão ao teu lado, e dez mil, à tua direita, mas tu não serás atingido." (Salmo 91.7)

- FARTURA: "E as eiras se encherão de trigo, e os lagares transbordarão de mosto e de óleo. E restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto, e a locusta, e o pulgão, e a oruga, o meu grande exército que enviei contra vós. E comereis fartamente, e ficareis satisfeitos, e louvareis o nome do Senhor, vosso Deus, que procedeu para convosco maravilhosamente; e o meu povo não será mais envergonhado." (Joel 2.24-26)

- EFUSÃO DO ESPÍRITO: "E há de ser que, depois, derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. E também sobre os servos e sobre as servas, naqueles dias, derramarei o meu Espírito." (Joel 2.28,29)

- CESSARÃO O CHORO E A MORTE: "E Deus limpará de seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas." (Apocalipse 21.4)

- AO QUE VENCER:

- "... dar-lhe-ei a comer da árvore da vida..."
- "... não receberá o dano da segunda morte..."
- "... comerá do maná escondido e receberá uma pedra com um novo nome."
- "... receberá poder sobre as nações e a estrela da manhã."
- "... será vestido de vestes brancas e não riscarei o seu nome do livro da vida, e confessarei o seu nome diante do meu pai e dos seus anjos."
- "... eu o farei coluna do templo do meu Deus."
- "... lhe concederei que se assente comigo no meu trono."

(PS: Texto adaptado do sermão homônimo pregado em 13/12/2009 na congregação da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, bairro do Valentina de Figueiredo, João Pessoa, Paraíba, Brasil)

Conclusão do Desafio de Raciocínio e Conhecimento Bíblico

No próximo dia 23/12, estará sendo divulgado o resultado do Desafio de Raciocínio e Conhecimento Bíblico. Aquele que conseguir responder as 30 linhas receberá um livro sobre Curiosidades Bíblicas.

5 Dicas - Desafio de Raciocínio e Conhecimento Bíblico

Após receber alguns e-mails com planilhas próximas da solução, estou disponibilizando 05 dicas entre as linhas mais difíceis do desafio. São as seguintes:

Linha 14 - Outro nome de um dos filhos de Jacó

Linha 20 - Palavra de um profeta menor

Linha 28 - Ação de um rei no Novo Testamento

Linha 32 - Dons espirituais

Linha 33 - Recepção dada a um discípulo após a libertação.

Esclareço que estas cinco linhas não responderão o desafio dos que me enviaram, pois em todos eles há linhas que não disponibilizei as respostas. É um incentivo para a continuidade e conclusão do Desafio. Deus continue abençoando a todos!

Desafio de Raciocínio e Conhecimento Bíblico

Algum tempo atrás, recebi uma planilha que continha um desafio muito interessante. Havia 30 frases que continham apenas as letras inicias das palavras e números. O desafio era descobrir qual era a frase.

Bem, na manhã de um sábado, cabeça fria, após 02 horas e 15 minutos de dedicação, consegui descobrir, o que me deu muito prazer.

Decidi ontem fazer um desafio semelhante, porém, com um tema muito mais prazeroso: a Bíblia Sagrada.

Clique na imagem abaixo e baixe a planilha. Ou, se tiver dificuldade de baixar, deixe um comentário com o seu e-mail para eu enviar. Certamente você terá um bom passatempo, se divertirá e - por que não? - aprenderá também um pouco mais.




Melhor ainda: o primeiro a me enviar a planilha resolvida receberá um prêmio-surpresa: um livro, é claro. O meu e-mail é: emmanuel.queiroz@ig.com.br.

Sempre com prazer e com os olhos postos no Senhor

No dia 09 deste mês, o meu segundo filho, Elionai, completou o seu 1º ano de vida. Estive refletindo sobre ele, minha filha Adna, minha esposa Myrtes, enfim, esta família que o Senhor me deu há 11 anos.

Cheguei à seguinte conclusão: "Eu e minha casa servimos ao Senhor". Para Glória e Honra dEle. E isto não iniciou hoje. Foram as sementes plantadas por meu pai e minha mãe e por meu sogro e minha sogra. Não apenas plantadas, mas continuamente regadas. "E Deus deu o crescimento".

"Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele. (Provérbios 22.6)

O texto acima é veraz. A semente plantada e regada, que gera uma planta com raízes fortes e profundas, resistirá às intempéries. As suas sementes gerarão outras plantas, e assim sucessivamente, "a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo Senhor para a sua glória."

Adna, cujo significado é "prazer", é o primeiro fruto da nossa árvore. Fruto precioso, dádiva de Deus. Desde os primeiros dias de vida - ou antes, no ventre - já ouvia a sua mãe cantar louvores ao Senhor. Com um ano, foi acometida de uma pneumonia intersticial, pneumonia relativamente rara. Passou 09 dias em uma UTI, mas o Senhor a tirou de lá, saudável, risonha e linda. Deus transformou um pulmão outrora fraco em uma voz forte para o Seu louvor.

Elionai, "os olhos postos no Senhor", é a segunda dádiva. É a continuidade da promessa, mais um motivo para sorrir e agradecer por sua vida e a da sua mãe, guardada por Deus em um parto difícil. É o mais novo "adorador por excelência" - já levanta as mãos para adorar, para alguns "pastorzinho", além dos incontáveis apelidos carinhosos da família.

E assim vamos caminhando, no vale ou no monte, passando por experiências que nos aproximam e nos fazem mais íntimos de Deus. Sempre com prazer e com os olhos postos no Senhor.


Sim ou Não?

Está disponível no site do Senado Federal, uma enquete sobre a PLC 122/2006, que, teoricamente, trata sobre a discriminação contra homossexuais. Teóricamente porque, se aprovado, haverá a seguinte inversão: estará proibida toda e qualquer crítica ou manifestação contra os homossexuais e, simultaneamente, estará amordaçada a opinião das demais pessoas da sociedade.

"O que o meu voto pode mudar esta situação?", você pode estar se perguntando. Lembra da estória da floresta pegando fogo? Faça a sua parte. Eu já fiz a minha.

(P.S.: Hoje, 12/11/2009, o Não (51%) está vencendo o Sim (49%).)

Deus cruel? Não, Deus fiel.

"Mas, o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem." (Mateus 15.18)


Está em moda uma forma atualizada e "moderna" do versículo acima: "Mas, o que está no adesivo do carro, procede do coração, e isso contamina o homem." Não consigo ver de outra forma os absurdos vistos diariamente nos mais diversos para-brisas.

Devo adiantar a minha opinião sobre o tema: sou contra a colocação de adesivos que incitem reações extremadas. E, tenho certeza, nem o mais insano dirá que é agradável ler tais frases:
"Não me inveje, trabalhe";
"A sua inveja é a velocidade do meu sucesso";
"O seu olho grande, pra mim, é cego".

Para mim, também não é cortês ler as seguintes frases pseudocristãs:
"Ser crente é luxo";
"Sou filho de Deus, irmão de Jesus. É o fraco!";
"Quando Deus quer, é assim".

Estas últimas, se bem analisadas, podem ser entendidas assim:
"Me orgulho de ser crente";
"Vai encarar alguém como eu?"
"Se Deus não quis com você, não tenho culpa".

Se você, assim como eu, fica chocado com tais bobagens, imagine deparar-se com este adesivo: Deus cruel. Diminuí a velocidade do carro, tentei parar para confirmar, e confirmei. Há 15 dias esta pergunta não me sai da mente: O que leva uma pessoa a declarar publicamente que, para ele, Deus é cruel?

Busquei resposta na palavra de Deus. Jó, em seu desespero, disse: "Tornaste-te cruel contra mim." (Jó 30.21a)  Palavra que descreve o estado miserável que chegou. Ele, porém, em seguida, reconheceu a grandeza do Senhor: "Bem sei eu que tudo podes, e nenhum dos teus pensamentos pode ser impedido. Quem é aquele, dizes tu, que sem conhecimento encobre o conselho? Por isso, falei do que não entendia." (Jó 42.2,3a)

A minha oração é que, tal como Jó, essa pessoa troque o adesivo "Deus cruel" por Deus fiel!

(P.S.: Sugiro para os adeptos dos adesivos pseudocristãos que troquem as frases irônicas por estas:

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3.16)

"Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas." (João 10.11)

"Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá." (João 11.25) )

O testemunho de uma criança cristã

Criança :  "Mainha, é verdade que no céu tem ruas de ouro?"

Mãe : "É verdade, filha. Onde foi que você aprendeu isso?"

Criança : "Na Escola Dominical. A ´tia´ disse que nós vamos andar nas ruas de ouro."

Criança : "Como a gente faz pra chegar lá, mainha?"

Mãe : "Tem que ser fiel até o fim, lavado e remido no sangue do Cordeiro e ser obediente."

Criança : "A gente também tem que amar e perdoar, não é?"

Mãe : "Isso mesmo, filha. Você sabe o que é perdoar?"

Criança : "Sei, mainha. É quando alguém arengar (brigar) com  a gente, a gente não ficar com raiva da pessoa..."

Este diálogo aconteceu no domingo passado, 04 de outubro, entre a minha esposa, Myrtes e minha filha, Adna, no caminho para a Escola Dominical. O "papai" aqui ouvindo e pensando: "Aprender a perdoar para andar nas ruas de ouro. Dá para escrever um ´post´."

Melhor ainda, um texto atual e propício: segunda é Dia das Crianças. Quantas delas receberão um presente (brinquedo, roupa, sapato), com extremo sacrifício, suor dos seus pais? Algumas receberão brinquedos caríssimos, roupas de grife. Outras receberão os seus presentes devido à caridade de pessoas, como as doações feitas a orfanatos, instituições, etc. Enfim, deve ser consenso que, devido a muitos esforços, um grande percentual de crianças será contemplado com alguma lembrança.

Quantas, entretanto, receberão (ou recebem) presentes diários dos seus pais? Quantas tem acesso constante
ao ensino da Palavra de Deus? Quantas vivem, em seu lar, experiências de educação cristã, sem a presença de palavrões, agressões e situações afins? Poucas, muito poucas.

Neste Dia das Crianças, dê a roupa, o sapato, a bola, a boneca, mas não esqueça do maior presente - inesquecível para o restante da vida : Jesus.

Perturbador, graças a Deus

"E sucedeu que, vendo Acabe a Elias, disse-lhe: És tu o perturbador de Israel? Então disse ele: Eu não tenho perturbado a Israel, mas tu e a casa de teu pai, porque deixastes os mandamentos do SENHOR, e seguistes aos baalins." (I Reis 18.17,18)

Perturbar é "desarranjar, atrapalhar, embaraçar, envergonhar, confundir, provocar tonteira ou atordoamento em; aturdir, atordoar, estontear, desnortear, desorientar." Ou seja, é tudo que um servo de Deus não intenta fazer, independentemente de quem seja o alvo da perturbação.

Exceto se este alvo for o diabo. Ou os seus discípulos. Estes serão perturbados inevitavelmente. Foi o que aconteceu com Acabe. O profeta de Deus, o homem chamado de "santo homem de Deus", aquele que orou e multiplicou o azeite e a farinha da viúva, que deitou sobre uma criança e ela ressuscitou, que determinou que não chovesse e não choveu, para Acabe e os seus asseclas, era "o perturbador de Israel".

Dependendo de quanto o nosso testemunho incomoda o mundo, é assim que somos vistos. Se você, jovem, é excluído da "turma" por ser "careta, antiquado, bobão, fanático", você é, possivelmente, um novo "perturbador de Israel". Se nós, jovens, adultos e anciãos, não entramos no ritmo amoral que a sociedade contemporânea exige, somos diagnosticados imediatamente: "perturbador".

Quando lemos a Bíblia, vemos que há alguns textos - e contextos - interessantes em que a palavra "perturbador" ou o sentido dela encontram-se presentes. Se, igualmente a Elias, este rótulo nos é dado, louvado seja Deus. Como dizem os pregadores: "Se a sua vida não incomoda o inimigo, ou por ele não é incomodada, tem algo errado." Não há como, na escuridão, não se reagir à presença da luz.

O profeta Joel nos diz: "Tocai a buzina em Sião, e clamai em alta voz no meu santo monte; perturbem-se todos os moradores da terra, porque o dia do SENHOR vem, ele já está perto." (Joel 2.1) Já ouviu falar de uma buzina que não perturba? Tocamos a buzina com nossa vida, nosso testemunho e falando o que o Senhor nos ordena.

"E as mulheres dançando e cantando se respondiam umas às outras, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém, Davi os seus dez milhares. Então Saul se indignou muito, e aquela palavra pareceu mal aos seus olhos, e disse: Dez milhares deram a Davi, e a mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão só o reino? E, desde aquele dia em diante, Saul tinha Davi em suspeita." (I Samuel 18:7-9)

Davi não agiu deliberadamente para atingir Saul. Ele não tinha a menor culpa pelo elogio que as mulheres o fizeram. Mas, para ser "perturbador", não precisa ter culpa. Precisa apenas "se conduzir com prudência em todos os seus caminhos, e o Senhor era (é) com ele."

"E havia em Damasco um certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor. E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando. E numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias, e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver. E respondeu Ananias: Senhor, a muitos ouvi acerca deste homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém. E aqui tem poder dos principais dos sacerdotes para prender a todos os que invocam o teu nome. Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel. E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome." (Atos 9.10-16)

A reação de Ananias, mostrando repúdio e temor em relação a Saulo é natural e compreensível. Como entender que, aquele que consentiu na morte de Estevão estivesse agora orando e, em visão, o visse a impor as mãos e fazê-lo recuperar a visão? Como isto poderia acontecer a um "perturbador"? Ir ao encontro desse homem vil ou desobedecer?

Obedecer. Sempre. Mesmo que a determinação divina contradiga os nossos sentimentos, mesmo que o desejo seja retribuir o que Saulo permitiu fazer com Estevão. Não. Deus iria mostrá-lo o quanto custa passar de perseguidor a perseguido, de estilingue a vidraça.

Queira Deus que o mundo veja em nós "perturbadores" nos moldes de Elias, Davi e Paulo, não mais Saulo.

(PS: Texto adaptado do sermão "O perturbador de Israel" pregado em 22/09/2009 na congregação da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, bairro de Mandacaru, João Pessoa, Paraíba, Brasil)

"E porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão"

Os milagres relatados na Bíblia são maravilhosos. Todos. Há alguns, porém, que, se bem analisados, são exemplares, como a cura do paralítico que foi trazido por quatro homens, e devido à fé e atitude deles recebeu a cura.

Esses testemunhos das Escrituras nos foram deixados para que, lendo com o auxílio do Consolador, o Espírito Santo de Deus, entendamos a poderosa mensagem do Evangelho: o Perdão dos pecados, a salvação, o batismo com o Espírito Santo e curas divinas.

O Senhor Jesus é explícito em sua mensagem: os milagres e maravilhas não ficariam restritos àquela época. "E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão." (Marcos 16.1,18)

Você acredita nessa mensagem? Se acredita, assista o vídeo abaixo e dê Glória a Deus, exalte ao Senhor, chore, fale em línguas espirituais... Se não acredita, assista também e... passe a acreditar!

video

(P.S.: Vídeo publicado com o consentimento do Pr. Daniel Silva, da Assembléia de Deus, do estado de Alagoas. Contatos com o pastor: E-mail, Msn e Orkut: danielsilvapastor@hotmail.com. Fones: (82) 8874-9802/9915-7237)

Espírito, alma e corpo

No último domingo, foi exibida no Fantástico, uma entrevista com o ator Fábio Assunção, considerado um dos galãs da TV brasileira. O principal mote foi o tratamento anti-drogas que o ator se submeteu, visando acabar com a dependência. A entrevista foi extremamente franca, esclarecedora: as drogas não respeitam ninguém. O próprio nome dela diz tudo. Houve uma pergunta da apresentadora, Patrícia Poeta, que me chamou a atenção: "Fábio, como você, um artista famoso, bem-sucedido, entrou no mundo das drogas, deixou-se cair nesta cilada?"

Ao que ele, um pouco sem jeito, respondeu: "Para o nosso espírito não interessa se somos bem-sucedidos, famosos, ricos. Às vezes, ele quer algo mais, algo novo..."

Como a intenção do "post" não é discutir a tricotomia espírito/alma/corpo, não vou comentar a argumentação do ator: "Para o nosso espírito..." Minha intenção é outra.

É dizer que, mais uma vez, a Palavra de Deus tem resposta a todas estas indagações. Tem o Renovo do espírito, o Alimento para a alma e o Controle para o corpo.

Lembremo-nos mais uma vez do Rico Insensato: "E ele arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga."
(Lucas 12.17-19)


É exatamente o que acontece com estes homens famosos, ricos, com o "mundo aos seus pés". Mesmo que tenham uma estrutura familiar sólida, não resistem à rápida chegada da fortuna, fama, sexo livre e bajulações. Sucumbem inevitavelmente. "Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?"

O que o "Espírito, alma e corpo" querem como algo novo? Drogas, experiências orgiásticas, culto a outros deuses? Não. Apenas o retorno à comunhão com o seu Deus, o seu Criador. O que do pó da terra fez o corpo, do sopro da sua boca gerou o espírito e nos fez alma vivente.

Para meditar e louvar...

Hino 05 - Harpa Cristã

Espírito, alma e corpo, Oferto a Ti, Senhor,
Como hóstia verdadeira, Em oblação de amor.

Coro
Eu tudo a Deus consagro
Em Cristo, o vivo altar;
Ó desce, fogo santo, Do céu vem tu selar!

Sou teu, ó Jesus Cristo!
Teu sangue me comprou;
Eu quero a Tua graça, Pois de Ti sempre sou.

Espírito divino, Do Pai a promissão;
Sedenta a alma pede, A Ti, a santa unção.


(P.S.: Todos os hinos da Harpa Cristã estão disponíveis no site www.cpad.com.br, em formato .midi .)

Manifesto - Acordo entre o Governo Brasileiro e a Igreja Católica

Após ler o manifesto publicado pelo Ministério do Pr. Silas Malafaia disponível neste link, não há a necessidade de tecer comentários, exceto em dizer que é mais um absurdo que tentam nos fazer engolir. Temos, porém, o direito - e o dever - de protestar e tentar persuadir os "nossos" - com ou sem aspas? - representantes na Câmara dos Deputados e Senado Federal a não aprovarem este acordo.

A forma de protesto deste blog será um abaixo-assinado virtual: Quem nos acessar e quiser se manifestar, faça um comentário deixando apenas o seu nome.

"...e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela." (Mateus 16.18)

Tribuna Cristã - Parte I

Em 15/08 deste ano, tive a grande satisfação de participar do programa Tribuna Cristã, apresentado pelo Ev. Ivaldo Félix, com uma grande e fiel audiência do Povo de Deus no estado da Paraíba.

Discorremos sobre o tema "A Bíblia e a Ciência" eu e o Ir. Egivanildo Tavares, defendendo, acima de tudo, a Palavra de Deus. Eis alguns momentos.

video

video

video

video

Patotinha Evangélica

Mó
Desde criança, aprendemos que "política, religião e futebol" não se discutem. Em alguns momentos - por exemplo, se há uma roda dos escarnecedores por perto, esta é uma boa regra a ser seguida, mas não vou me furtar a discutir dois desses ingredientes explosivos: religião e futebol.

A "patotinha evangélica" do título é o argumento usado pelo técnico de futebol, Vanderlei Luxemburgo, do Santos Futebol Clube, para afastar um dos seus jogadores, Roberto Brum, que é evangélico. Bem, na verdade, este não é o argumento. É o que está por trás.

O argumento real - e completo - está disponível no site do Lancenet. O técnico tem como seu guru espiritual, Robério de Ogum, responsável pela dispensa do atleta evangélico. Dentre os seus brilhantes argumentos, estão:

"O Roberto Brum tende a ser líder, mas não é. E por querer ser atrapalha o grupo. Se o Vanderlei quiser ser campeão, ele vai ter de fazer uma limpa nessa patota. Quando a pessoa está perturbada espiritualmente isso (discussão) realmente acontece. Que culpa eu tenho de saber que isso iria acontecer?" – questiona Robério de Ogum.

"Não tenho nada contra ele, só estou falando espiritualmente da situação que ele vive. Em nenhum momento falei do homem Roberto Brum. Acho que ele deve se proteger, se cuidar e continuar a carreira dele. Que fique claro que não tenho nada contra religião alguma. Fui casado com uma evangélica. Hoje, acredito que todas as religiões são boas. Não tomei um café com ele pois não tivemos oportunidade, mas um dia teremos" – completa.

Assisti à entrevista que o atleta concedeu a um programa de televisão. Brum disse que todo este problema gerou-se por ele ter iniciado uma reunião de oração entre o grupo. A oração não era para o time ganhar - se fosse, acho que todos os jogos terminariam empatados, pois quase todos os times tem atletas evangélicos -, mas para ter um melhor ambiente de trabalho e de união. Quando não havia as reuniões, os colegas reclamavam, segundo Brum. Ele concluiu assim:

"Se meus advogados não resolverem, Deus resolve. A mão dele é a mais forte de todo mundo."

Robério, ao tomar conhecimento da frase, rebateu:

"Com certeza a mão de Deus é a mais forte de todas, pois cobre a cabeça de todos os seres humanos. O Roberto Brum precisa que a mão de Deus o cubra nesse momento, para que ele pare de falar o nome de Jesus toda hora. Se Deus é justo, e ele é, não vai cometer nenhuma injustiça só para massagear o ego do Roberto Brum" - finaliza o vidente.

Você pode estar se perguntando se eu estou surpreso com esta situação. Não estou e não poderia estar, pois a Bíblia é clara: "Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós." (Mateus 5.11,12)

Surpreso estou em o vidente que "já foi casado com uma evangélica e acredita que todas as religiões são boas" não conhecer que o Deus justo move-se em favor de um justo, muda o tempo, as estações, acalma o mar, as tempestades, e dá a devida recompensa aos que trabalham contra os seus servos.

"E qualquer que escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que lhe pusessem ao pescoço uma mó de atafona, e que fosse lançado no mar." (Marcos 9.42)

A Conta-gotas II

Enquanto não publico a entrevista no programa "Tribuna Cristã", capitaneado pelo Ev. Ivaldo Félix, três textos estão sendo incumbados: Complô Evangélico, Os humilhados se exaltarão e Ainda x Jesus. Próxima semana teremos um deles. Deus continue abençoando!

A Conta-gotas I

Qual é o erro no seguinte texto: "Diga ao fraco: Eu sou forte"? Conseguiu descobrir? Difícil ou fácil? Se a resposta foi fácil, graças a Deus você lê a Bíblia e não é influenciado por vícios de linguagem e falta de leitura da Palavra de Deus.

O texto correto é "Diga o fraco: Eu sou forte." (Joel 3.10b) Quem diz "Diga ao fraco: Eu sou forte", além de querer matar de susto o fraco, nunca leu o capítulo inteiro do livro de Joel.

Se tivesse lido, ficaria claro que há uma conclamação para a guerra: homens valentes, homens de guerra e até os fracos. E que não se estimula alguém usando o que você tem, mas extraindo deste alguém o máximo que ele tem.

Blog, um ministério

Pode soar estranho o título do post, mas este é o meu sentimento após 04 meses de intensa dedicação ao ofício de "blogar".

Pode soar exagerado também. Mas a quantidade - e, principalmente a qualidade - dos blogs que tenho acompanhado me faz crer que o que está sendo postado é fruto de estudo, dedicação, oração e inspiração dada por Deus.

Pois ministrar é "executar os desígnios de outrem, dar, servir". É ser despenseiro. "Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus." (I Coríntios 4.1)

Os despenseiros dedicados ao seu trabalho sabem exatamente o que há em sua despensa. A despensa dos ministros de Cristo deve estar repleta dos mistérios de Deus. Se assim estiver, haverá sempre alimento que supra as necessidades dos famintos e sedentos espirituais.

Pessoas que, não necessariamente, terão que adentrar uma igreja evangélica para serem alimentados. Poderão ser tocados pela "palavra viva e eficaz" através de um culto em praça pública, um louvor que se ouve no rádio do carro, através da palavra - evangelho genuíno - pregada na televisão e, também, através da internet.

Por favor, e pelo amor de Deus, não sou apologista do "evangelho fast-food: aquele que alimenta superficialmente, engorda, entope os vasos sanguíneos e pode causar infarto." Não. Defendo que, a mensagem que o Senhor Deus Todo-poderoso quer falar para alguém pode estar ao alcance de um clique do "mouse", na troca de canais da TV ou na mudança da estação no rádio. Você duvida? Os testemunhos não me permitem duvidar.

Além dos comentários do blog ou por e-mail, há alguns anos, na época da internet com conexão discada - calma, não sou tão velho assim!, estava conversando com algumas pessoas via ICQ e mandei uma mensagem genérica a todas sobre Jesus Cristo. Minutos depois, recebi uma resposta de uma pessoa de Taiwan. Esta pessoa estava acordada às 3h da manhã, pois onde morava, estava acontecendo uma procissão que não a deixava dormir. Segundo ela, aquela mensagem a fez chorar, pois estava desviada dos caminhos do Senhor e sabia que precisava voltar à Casa do Pai. Quem, se não Jesus, pode marcar um encontro como esse?

"Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." (Hebreus 4.12)

Festa da Mocidade - Mandacaru - Domingo, 02/08/2009

"Mas para mim, bom é aproximar-me de Deus." (Salmo 73.28)

- Manhã

O Pr. José Carlos de Lima, presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus na Paraíba e da Convenção de Ministros, trouxe a mensagem intitulada "A vontade de Deus e a vocação ministerial para o jovem", baseando-se nos seguintes textos:

"Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana." (Salmo 143.10)

"Na multidão dos meus pensamentos dentro de mim, as tuas consolações recrearam a minha alma." (Salmo 94.19)


Falou da dúvida que surge na mente dos jovens e dos servos de Deus: "Será que Deus me quer na Sua obra?" ou "Devo escolher uma profissão?" Ressaltou que "Chamada é vocação" e Deus coloca no coração. Citou ainda os seguintes textos:

"Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade." (Filipenses 2.13)

"E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara." (Lucas 10.2)

- Atos 9.1-10, sobre a conversão de Saulo.

Para quem aceita o chamado de Deus, Ele fez três promessas:

1) Pressão: "Ide; eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos." (Lucas 10.3) Não há quem faça a Obra de Deus, e não receba pressão. Para vencê-la, façamos como Davi, "Fé e funda". É necessário treinamento, oração e consagração.

"Conservando a fé, e a boa consciência, a qual alguns, rejeitando, fizeram naufrágio na fé." (I Timóteo 1.19)

"Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade." (II Timóteo 2.15)


2) Provisão: "Não leveis bolsa, nem alforje, nem alparcas; e a ninguém saudeis pelo caminho. E, em qualquer casa onde entrardes, dizei primeiro: Paz seja nesta casa. E, se ali houver algum filho de paz, repousará sobre ele a vossa paz; e, se não, voltará para vós. E ficai na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem, pois digno é o obreiro de seu salário. Não andeis de casa em casa." (Lucas 10.4-7)

"A quem o Senhor chama, Ele envia; a quem envia, Ele cuida; de quem Ele cuida, Ele exige."

3) Poder: "E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus." (Lucas 10.9)

Para haver cura, tem que haver poder. Tem que haver cura do corpo e da alma, cura de si mesmo. "A 1ª alma que eu preciso ganhar é a minha."

"E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam... Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve... E, voltando-se para os discípulos, disse-lhes em particular: Bem-aventurados os olhos que vêem o que vós vedes. Pois vos digo que muitos profetas e reis desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis, e não o ouviram." (Lucas 10.17;21;23,24)








- Tarde

A Ir. Linalva, diretora dos Círculos de Oração, deixou uma rápida e poderosa palavra, tendo por base "Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento." (Marcos 12.30)

Nós nos aproximamos de quem amamos. Se você ama, demonstre o seu amor, sabendo que amar é renunciar em favor de quem amamos.

Invista o seu amor em Deus. Ele sempre está pronto a retribuir.

O Ir. Arnaldo Barreto, do Rio Grande do Norte, parabenizou o Conjunto da Mocidade e disse que a diferença entre os conjuntos evangélicos e mundanos começa no nome. O conjunto aniversariante chama-se Bete-Seã, que significa "Casa de Sossego". Baseou sua mensagem no tema e em Habacuque 2.4b: "mas o justo pela sua fé viverá."

Para ele, quem se aproxima de Deus:

- Vê a Sua glória, assim como Moisés;
- Serve como instrumento para um avivamento, assim como Habacuque;
- Questiona a Deus: "Porque eu oro tanto e tú não me respondes?" "O justo viverá da sua fé."
- O crente sem fé, não fala a linguagem de Deus. O crente fiel tem a linguagem de Deus.
Concluiu orando pelos que sonham.





- Noite

O Pr. Alcemir, preletor da noite, baseou sua mensagem em I Samuel 22.1-5: "Então Davi se retirou dali, e escapou para a caverna de Adulão; e ouviram-no seus irmãos e toda a casa de seu pai, e desceram ali para ter com ele. E ajuntou-se a ele todo o homem que se achava em aperto, e todo o homem endividado, e todo o homem de espírito desgostoso, e ele se fez capitão deles; e eram com ele uns quatrocentos homens. E foi Davi dali a Mizpá dos moabitas, e disse ao rei dos moabitas: Deixa estar meu pai e minha mãe convosco, até que saiba o que Deus há de fazer de mim. E trouxe-os perante o rei dos moabitas, e ficaram com ele todos os dias que Davi esteve no lugar forte. Porém o profeta Gade disse a Davi: Não fiques naquele lugar forte; vai, e entra na terra de Judá. Então Davi saiu, e foi para o bosque de Herete."

"Achei Davi, meu servo..." Davi, símbolo de adorador. Na cultura oriental, o caçula é o filho menos valorizado, é aquele que cuida das ovelhas. Mas, assim como Davi, Deus tem segredos conosco. "Faça a obra e não olha para teus irmãos."

Jessé, pai de Davi, viu todos os seus filhos passar. Ia esquecendo do menor, do mais novo, do menino..."Mas Deus se apropria dos meninos." Samuel disse: "Só nos assentaremos na mesa quando o menor chegar."

Deus preparou o cenário para dar vitória a Israel. Levantou-se o gigante, desafiou o povo de Deus e foi derrotado.

Davi enfrentou a precocidade. "Quem crê, não se apresse."

Mesmo após ser tão vitorioso, teve que fugir para a caverna de Adulão. Lá escreveu o Salmo 142: "Com a minha voz clamei ao SENHOR; com a minha voz supliquei ao SENHOR. Derramei a minha queixa perante a sua face; expus-lhe a minha angústia. Quando o meu espírito estava angustiado em mim, então conheceste a minha vereda. No caminho em que eu andava, esconderam-me um laço. Olhei para a minha direita, e vi; mas não havia quem me conhecesse. Refúgio me faltou; ninguém cuidou da minha alma. A ti, ó SENHOR, clamei; eu disse: Tu és o meu refúgio, e a minha porção na terra dos viventes. Atende ao meu clamor; porque estou muito abatido. Livra-me dos meus perseguidores; porque são mais fortes do que eu. Tira a minha alma da prisão, para que louve o teu nome; os justos me rodearão, pois me fizeste bem."

Na caverna de Adulão, Deus tem tratamento. Aquele que nela entrou humilhado, dela sairá exaltado.



Festa da Mocidade - Mandacaru

"Mas, para mim, bom é aproximar-me de Deus." (Salmo 73.28)

- Sábado, 01/08/2009

Baseado neste tema, iniciou ontem, 01/08, na congregação da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, no bairro de Mandacaru, João Pessoa, Paraíba, o Congresso da Mocidade. Em um culto abençoado, com louvores exaltando o nome de Jesus, a presença do Senhor foi marcante. O preletor, Pr. Antônio Silva, pregou no tema da festa. Para ele, aquele que se aproxima de Deus:

- Tem vida: Segundo Isaías 55.3b, "ouvi, e a vossa alma viverá;"

- Aproxima-se de um Deus que não mente: Segundo Números 23.19, "Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?";

- Aproxima-se de um Deus que trabalha por aquele que nEle espera: Segundo Isaías 64.4, "Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.";

- Tem um Deus que cumpre a Sua palavra: Segundo Jeremias 1.12, "E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la."

A seguir, fotos do 1º dia do evento.




Ora, para que saibais...

"E, entrando no barco, passou para o outro lado, e chegou à sua cidade. E eis que lhe trouxeram um paralítico, deitado numa cama. E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, tem bom ânimo, perdoados te são os teus pecados. E eis que alguns dos escribas diziam entre si: Ele blasfema. Mas Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse: Por que pensais mal em vossos corações? Pois, qual é mais fácil? dizer: Perdoados te são os teus pecados; ou dizer: Levanta-te e anda?
Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados (disse então ao paralítico): Levanta-te, toma a tua cama, e vai para tua casa. E, levantando-se, foi para sua casa. E a multidão, vendo isto, maravilhou-se, e glorificou a Deus, que dera tal poder aos homens." (Mateus 9:1-8)


Há algum tempo, este texto - mais especificamente a expressão em negrito - me desperta a atenção. Principalmente, porque não é todo mundo que pode falá-la.

Imaginemos a seguinte situação: Alguém descobre estar com uma enfermidade. Vai a um médico especialista. Ele diz: "Fulano, esta enfermidade é incurável. Mas, eu, como especialista, vou te curar através da tua alma." Os parentes respondem: "Doutor, o senhor está brincando. Fulano está morrendo." Outro diz: "É um charlatão." O médico diz: "Ora, para que saibais que eu sou a maior autoridade do mundo em casos como o seu, eu vou tocar no teu abdômen e ficarás curado." Você já ouviu falar em algo assim?

E não ouvirá. Nunca. Porque quem pode dizer "Ora, para que saibais..." é alguém "Senhor da situação", que domina o tempo, o espaço, os sentimentos, a razão. Alguém que sonda os corações, conhece todas as indagações, sabe tudo. Alguém que realizou outros milagres e que podia, em todos eles, usar a expressão "Ora, para que saibais..."

"E, descendo ele do monte, seguiu-o uma grande multidão. E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra." (Mateus 8:1-3)

Quem pode, além de Jesus, o Filho de Deus, curar lepra? E limpar pecado? "Ora, para que saibais que eu tenho autoridade para curar, eu limpo a tua pele, o teu corpo. E limpo também a tua alma. Curo todas as feridas emocionais, sentimentais, que tanto te afligem."

"E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério. E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando. E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes? Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra. E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra. Quando ouviram isto, redargüidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio. E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais." (João 8:3-11)

Visualize a cena. Jesus pergunta: "Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor." Certamente a mulher pensou: "Ninguém podia me acusar. Todos tinham pecados. Mas Ele não tem. Vou ser condenada." Jesus: "Ora, para que saibais que eu tenho na terra autoridade para perdoar pecados, eu também não te condeno. Quem tem prazer em condenar é o diabo, que veio para ´roubar, matar, e destruir; eu vim para que tenhas vida, e a tenhas com abundância.´"

"E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão. E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade. E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores. E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam), e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o defunto assentou-se, e começou a falar. E entregou-o a sua mãe." (Lucas 7:11-15)

Não era uma doença incurável, uma possível morte. Era um esquife e dentro, um corpo inerte. Era uma mãe chorando por perder o seu único filho. Era uma oportunidade única de Jesus dizer "Ora, para que saibais..."

"Ora, para que saibais que eu posso enxugar dos teus olhos todas as lágrimas, te digo: ´Não chores´. E te dou o motivo para não chorar mais: ´Jovem, levanta-te´. E o jovem assentou-se e começou a falar."

Interessante: Jesus não ordenou o funeral parar. "Ele tocou o esquife (e os que o levavam pararam)." A morte para, quando tocada pela Vida. A morte morre; a Vida vive.


(PS: Texto adaptado de sermão homônimo pregado em 21/07/2009 na congregação da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, bairro de Mandacaru, João Pessoa, Paraíba, Brasil)

Pense mais em Deus



"Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra." (Colossenses 3.2)





A vida cristã é feita de experiências. Apesar de, em alguns momentos sofrermos, teremos respaldo para ajudar outrem e estarmos mais preparados para as situações que virão. E, além disso, para que o nosso testemunho norteie, transforme, anime, enfim, socorra alguém.

Testemunhar é, portanto, a missão desta postagem.

Iniciei a segunda-feira, 20/07, com 4 perspectivas positivas em vários campos. No mesmo dia, à noite, 3 das 4 situações estavam 100 % fadadas ao fracasso. A que restava, 50% sim, 50% não. Fiquei triste, chateado, questionei ao Senhor e fui ler antes de orar e dormir.

Abro o livro "Todo dia é um dia especial", de Max Lucado, Editora Thomas Nelson Brasil. Na página marcada, 70, está o seguinte texto:

"Onde está a sua mente nos seus dias difíceis? Durante a sexta-feira de sofrimento, Jesus falou treze vezes. Dez delas foram a Deus ou sobre ele. Quase oitenta por cento dos seus comentários foram emoldurados pelos céus. Jesus falou com Deus ou pensou nele o dia inteiro.

Da próxima vez que você passar por uma temporada difícil, como o foi a sexta-feira de Jesus, faça as contas. Deus consome oitenta por cento dos seus pensamentos? Ele quer que isso aconteça. Você pode sobreviver às mudanças pensando sobre a permanência dele. Sobreviva a rejeições meditando sobre a aceitação dele. Quando sua saúde falhar ou os problemas o perturbarem, tire uma folga deles..."


Deus fala conosco? Sim ou não? Ele falou comigo através deste texto. Creiam, fiz exatamente o que o texto dizia. Esqueci os problemas, foquei nas soluções. Soluções que só podiam vir de cima, do Deus Todo-poderoso.

Terça-feira, 21/07, à noite. 2 dos 4 problemas já estavam solucionados. Quarta-feira, 22/07, 9 h da manhã. O 3º problema, o mais difícil, estava solucionado definitivamente.

Percebi, claramente, que a minha intervenção na resolução das questões foi mínima. Tive apenas a força de vontade. O poder de decisão e de influenciar as decisões coube Àquele que decide. E que, sutilmente, me dizia: "Pense mais em mim."

"Pense mais em mim." Esta palavra não sai da minha mente. E quero que também fique na sua. Pensar em Deus consome quanto do nosso tempo? Não é pensar na igreja, pensar nos problemas eclesiásticos, entre os irmãos, ensaios, festas, congressos, reuniões, etc. Não é estar na igreja pensando nos problemas de casa ou do trabalho. É pensar em Deus. No Deus que não muda, na salvação, nos milagres, na Glória de Deus, nos céus, nas mansões celestiais, na árvore da vida...

"Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança, nem sombra de variação." (Tiago 1.17)

Feridos em nome de Deus


Feridos em nome de Deus
(Editora Mundo Cristão)

Marília Camargo mostra seu inconformismo com a igreja evangélica ao explorar a temática das decepções causadas por lideranças prepotentes.


Se você achou que é publicidade de um livro, errou. Mas, se achou que é propaganda, acertou. Não é publicidade, pois não tenho interesse comercial. É propaganda, pois anseio que as afirmações corajosas publicadas pela autora desse livro tenham a devida repercussão e influenciem positivamente, trazendo mudanças na relação entre líderes cristãos - leia-se pastores - e membros das igrejas.

Ainda não li o livro, mas fiquei atônito ao ler esta reportagem na revista Época, edição nº 580, também disponível online. Verifiquei também o blog dedicado ao livro. Estes dois sites considero como uma síntese do polêmico tema abordado e baseado neles está o meu comentário.

Não há como discordar, em termos gerais, do que a autora expôe. Há abusos. Há excessos. Há idolatria. Há bajulação. Há hipocrisia.

Em contrapartida, há chamada, há dedicação, há talento, há dons espirituais, há unção, há poder, há visão, há vidas transformadas por Deus.

Não estou sobre "o muro". Sou contra a generalização, seja ela positiva ou negativa. Há pontos a serem exaltados. E há algumas generalizações a serem corrigidas.

"A igreja evangélica está doente e precisa de uma reforma. Os pastores se tornaram intermediários entre Deus e os homens e cometem abusos emocionais apoiados em textos bíblicos."

Qualquer evangélico com o mínimo de bom senso discordará dessa frase sensacionalista. A igreja não está doente. Há igrejas doentes. Os pastores não são intermediários. Há pastores intermediários... Apesar da autora dizer na entrevista, que "Não quero que haja generalizações, porque há bons pastores e boas igrejas", a entrevista está repleta de generalizações.

"É a intromissão radical do pastor na vida das pessoas. Um exemplo: uma missionária que apanha do marido sistematicamente e vai parar no hospital. Quando ela procura um pastor para se aconselhar, ele fala assim para ela: “Minha filha, você deve estar fazendo alguma coisa errada, é por isso que o teu marido está se sentindo diminuído e por isso ele está te batendo. Você tem de se submeter a ele, porque biblicamente a mulher tem de se submeter ao cabeça da casa. Então, essa mulher, que está com a autoestima lá embaixo, que apanha do marido - inclusive pelo Código Civil Brasileiro ele teria de ser punido - pede um conselho pastoral e o pastor acaba pisando mais nela ainda. E ele usa a Bíblia para isso."

Coloque-se no lugar de alguém que vê no seu pastor a esperança de solucionar um problema tão terrível e recebe tal resposta. Primeira reação: "não é com a filha dele." Por que não voltar ao "antigo" e infalível método da oração? Por que não voltar ao "antigo" e infalível método da humildade, da dependência de Deus? "Minha filha, eu não tenho uma resposta para você agora, mas vou orar, e Deus nos orientará." Pode até não dar "IBOPE", mas traz solução.

"As igrejas que estão surgindo, as neopentecostais, e não as históricas, como a presbiteriana, a batista, a metodista, que pregam a teologia da prosperidade, estão retomando a figura do “ungido de Deus”."

Pode parecer "dor-de-cotovelo", mas não é. É inadmissível citar, por exclusão, a Igreja Evangélica Assembleia de Deus, como uma entre as pentecostais - ou neopentecostais - que pregam a teologia da prosperidade. Nenhuma delas pode ser excluída, mas nenhuma pode ser também incluída em sua totalidade.

"Assim como existe a onipotência pastoral, existe a infantilidade emocional do rebanho... O pastor virou um oráculo. É mais fácil ter alguém, um bode expiatório, para pôr a culpa nas decisões erradas tomadas."

Nem sempre é infantilidade. Às vezes, testa-se o pastor. Ouvi um caso em que houve uma briga de casal. Alguns irmãos chegam para o pastor e dizem: "Pastor, fulano quebrou o nariz da esposa. O senhor tem que ir lá agora. Tem que discipliná-lo." O pastor não foi. Dias depois, chega o casal, a esposa com o nariz quebrado e diz: "Pastor, querem acabar o nosso casamento. Estão acusando o meu marido. Eu levei uma queda e quebrei o nariz." E se o pastor tivesse se envolvido... Manchete do jornal: "Pastor ouve falsas acusações e acaba separando casal cristão."

"Eu vi casamentos se desfazer, porque se mantinham em bases ilusórias. Vi também pessoas dizendo que fazer terapia é coisa do Diabo. Há pastores contra a terapia que afirmam que ela fortalece a alma e a alma tem de ser fraca; o espírito é que tem que ser forte. E dizem isso supostamente apoiados em textos bíblicos."

Casamento. Acredito que seja o assunto recordista entre os problemas pastorais. Pior se o pastor foi favorável ou contra tal casamento. "Eu acho lindo este casal de noivos. Foram feitos um para o outro. Foi Deus que fez esta união." Casam-se. Separam-se em três meses. Além de dar satisfação às famílias, este pastor terá que rever o conceito de Deus.

Quanto à terapia, imagine a seguinte cena: um casal procura um pastor para falar de problemas conjugais. O pastor ouve, pondera algumas questões e diz: "Meus filhos, vocês estão precisando de tratamento psicológico." Retira um cartão do bolso: "Se precisarem, estou à disposição para ouvi-los, como psicólogo." Ou seja, "terapia não é mais coisa do Diabo".

"Hoje o fiel se relaciona com o Divino para as coisas darem certo. Ele não se relaciona pelo amor. Essa é uma das grandes distorções."

O que nos diz a Bíblia? "Que ameis ao SENHOR vosso Deus, e andeis em todos os seus caminhos, e guardeis os seus mandamentos, e vos achegueis a ele, e o sirvais com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma." (Josué 22.5)

"O fiel sente uma grande gratidão por aquele que o ajudou a mudar sua vida para melhor. Ele se sente devedor do pastor e começa, então, a dar presentes. O fiel quer abençoar o líder porque largou as drogas, ou parou de beber, ou parou de bater na mulher, ou porque arrumou um emprego e está andando na linha. E começa a dar presentes de acordo com suas posses. Se for um grande empresário, ele dá um carro importado para o pastor. Isso eu vi acontecer várias vezes. O pastor, por sua vez, gosta de receber esses presentes. É quando a relação se contamina, se torna promíscua. E o pastor usa a Bíblia para dizer que esse ato é bíblico. O poder está no uso da Bíblia para legitimar essas práticas."

Esta gratidão do fiel não há quem possa esfriar. Ela é legítima. Entendo que o cuidado de discernir as intenções é exclusivo do pastor. Ele é quem deve perceber o limite - tênue - entre reconhecimento, consideração, e barganha, propina.

"Desconfie de quem leva a glória para si. Um conselho é prestar atenção nas visões megalomaníacas. Uma das características de quem abusa é querer que a igreja se encaixe em suas visões, como quere ganhar o Brasil para Cristo e colocar metas para isso. E aquele que não se encaixar é um rebelde, um feiticeiro. Tome cuidado com esse homem. Outra estratégia é perguntar a si mesmo se tem medo do pastor ou se pode discordar dele. A pessoa que tem potencial para abusar não aceita que discorde dela, porque é autoritária. Outra situação é observar se o pastor gosta de dinheiro e ver os sinais de enriquecimento ilícito. São esses geralmente os que adoram ser abençoados e ganhar presentes."

"Deus confiou apenas a mim esta visão. Eu serei o canal de benção para esta nação." A modéstia realmente é a principal virtude deste pastor. Medite em: "Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento." (I Coríntios 3.6,7)

Há pastores que, após anos e anos de dedicação, suor e labuta, conseguem comprar a sua casa, seu carro, enfim, ter uma vida financeira mais estável. Entendemos que estes homens não tem vício, não esbanjam, tem apenas uma família, são controlados, ou seja, sua renda é abençoada por Deus. Há aqueles que, após anos de vida profissional secular, são chamados para trabalhar na Obra de Deus, trazendo, assim, os recursos que angariou nestes anos de vida. Estes dois grupos não podem ser alvo de questionamento.

O problema é aquele que o seu padrão de vida, além dos imóveis, carros, etc, é incompatível com o seu salário. "Ah, meu carro foi presente! Minha casa? Presente!" Receba o presente, mas deixe explícito quem deu. Melhor ainda, sem subterfúgio, faça-o oficialmente.

Receita para este e demais casos: "Livrai-vos de toda a aparência do mal. E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso SENHOR Jesus Cristo." (I Tessalonicenses 5.22,23)

Os mitos e Jesus Cristo

Segundo o Dicionário Aurélio, uma das definições do vocábulo mito é "a representação de fatos ou personagens reais, exagerada pela imaginação popular, pela tradição, etc." Muitos são os mitos que a sociedade tem exaltado. Quero, porém, falar de dois entre os mais eminentes do mundo artístico e de seus seguidores.

Primeiro, Elvis Aaron Presley, ou apenas, Elvis Presley. Foi, em sua época, o maior artista e sabia disso. "Ele usava um cinto gigante com a inscrição "The World Champion Entertainer" (O Maior Artista do Mundo) para o caso dos críticos não saberem com quem estavam lidando." Fez muitos filmes, lotou ginásios e estádios ao redor do mundo, comprou uma mansão, que chamou de Graceland, enlouqueceu multidões, mas não conseguiu se livrar de drogas para manter a energia no palco e de drogas para dormir após suas apresentações, tendo o uso excessivo delas evoluído para um nível de abuso assustador.

O final da história é conhecido: "Elvis Presley morreu em Graceland em 16 de agosto de 1977, com 42 anos de idade. Sua namorada, Ginger Alden, o encontrou caído na banheira. Os paramédicos foram chamados, mas não conseguirem reanimar Elvis e ele foi levado ao Baptist Memorial Hospital, onde novas tentativas de ressuscitação falharam. Ele foi declarado morto por seu médico, Dr. George Nichopolous, que listou a causa oficial da morte como arritmia cardíaca. Com o passar dos anos, a causa da morte de Elvis geralmente tem sido apontada como o uso simultâneo de diversos medicamentos, ou a interação de várias drogas."

Depois, Michael Joseph Jackson, ou Michael Jackson. Desde a infância, junto com seus 4 irmãos, que formavam o "Jackson´s Five", mostrou o seu talento. Em sua carreira solo, vendeu com o álbum "Thriller", mais de 100 milhões de cópias, sendo o mais vendido de todos os tempos. Casou-se com Lisa Presley, construiu um rancho chamado de Neverland (Terra do Nunca), foi aclamado o Rei do Pop, mudou sua aparência e cor, foi acusado de pedofilia, viciou-se em medicamentos, doses de substâncias similares à morfina e... morreu.

"O cantor e compositor Michael Jackson, 50, morreu às 18h26 (horário de Brasília) da quinta-feira, 25/06, após sofrer uma parada cardíaca em sua casa, em Los Angeles. Segundo o jornal "Los Angeles Times", os médicos do hospital da Universidade da Califórnia confirmaram a morte do cantor, que teria chegado ao local em coma profundo. De acordo com o site "TMZ", um membro da família contou que uma injeção de Demerol, narcótico similar à morfina, teria sido a causa do ataque cardíaco. Familiares disseram que a dosagem teria sido "excessiva"."

Muitos aspectos em comum. Celebrados, amados, exaltados, idolatrados. Milhões de dólares em bens. Milhões de dólares em dívidas. Reis de sua época, ou melhor, reis de sua época. Até mesmo deuses - pois com "D" só tem um - para os amantes do rock n´roll e do pop. Apesar de tudo, infelizes, depressivos, dependentes de remédios - drogas? - e mortos devido a essa dependência.

E com a principal característica de um mito: após a sua morte, tudo que é positivo torna-se superlativo. E o negativo? Bem, mito não tem lado negativo. Para os seus seguidores, até mesmo a morte é questionada. Quem não já ouviu falar que "Elvis não morreu"? E já há "dúvidas" entre os fãs se Michael Jackson realmente partiu para a eternidade.

E Jesus Cristo? Este não é mito. É Jesus Cristo. Não viveu 33 anos de glória terrena, mas é o Rei da Glória. Quem, como Ele, é antes e depois? Primeiro e Último? Início e Fim de tudo? Rei dos reis e Senhor dos senhores? E que se auto-denomina?

"Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro." (Apocalipse 22.13)

"E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores." (Apocalipse 19.16)

Os seus seguidores também são diferentes. Com uma característica ímpar: não negam a sua morte. Ela não foi o fim de tudo. Foi uma etapa que precisava ser enfrentada, vencida e controlada por Ele para sempre.

"E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno." (Apocalipse 1.18)

"Louco, esta noite te pedirão a tua alma..."

"E propôs-lhes uma parábola, dizendo: a herdade de um homem rico tinha produzido com abundância. E arrazoava ele entre si, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. E disse: Farei isto: derribarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; e direi à minha alma: alma, tens em depósito muitos bens, para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma, e o que tens preparado para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros e não é rico para com Deus." (Lucas 12.16-21)

Ao lermos este texto, a Parábola do Rico Insensato, fica explícita a mensagem do Senhor Jesus no último versículo: A avidez pelos bens materiais sufoca ou exclui a busca pelo tesouro celestial.

Uma mensagem forte e clara. E que observamos claramente em relações comerciais, de herança, contendas familiares, empresariais e, também, em igrejas. Mas, por ser parábola, uma "narração alegórica através de comparação", nunca a imaginamos - eu, pelo menos - retratada em uma situação literal.

Qual, então, não foi a minha surpresa ao encontrar a seguinte notícia na web: "Faça um empréstimo, dê a alma como garantia". Vi que pessoas estão fazendo exatamente o que diz a parábola acima.

Só que às avessas. Não são ricos insensatos. São pobres insensatos. Não tem celeiros cheios, não derribam para construir. Dão a alma como garantia em empréstimos de... Quanto? US$ 1.000.000? Não. Entre US$ 100 e US$ 1.000. Um representante da empresa defende a transação. “Negócios são negócios. Nós damos dinheiro vivo para as pessoas. Se elas dão valor a suas almas, pagarão o empréstimo com certeza. Acho a troca justa. Todos podem decidir o que é mais importante”, afirma.

Mesmo se fosse de US$ 1.000.000, lembram do hino "O valor de uma alma"?

"Irmão, você sabe o valor que tem uma alma
Nem todos os recursos humanos poderiam pagar
O dinheiro, a prata, o ouro do mundo inteiro
É pouco demais pro valor de uma alma poder comparar."


Nos sites onde este fato foi citado, sempre o foi como bizarrice, brincadeira, ou "bem interessante". Nunca com a seriedade devida. E o diabo achando graça, como na imagem abaixo.

Cultos que marcam II

Meus amados, perdoem-me. Não podia ter esquecido - mas esqueci - dos 7 dias de festa relativos aos 90 anos da Igreja Evangélica Assembleia no estado da Paraíba. Foram cultos e momentos mais do que marcantes. Inesquecíveis.

Cultos que marcam

Tendo nascido em lar evangélico, muitos são os cultos que marcaram a minha vida. Seria hipocrisia dizer que são todos, pois há claramente "Aqueles" que não saem da memória. São eles:

1) Cruzada em Santa Rita-PB com o Pr. Geziel Gomes:
Tinha aproximadamente 8 anos quando fui a esta cruzada. Jesus curou algumas pessoas, mas o que mais me marcou foi uma surdo-muda, que falou as "primeiras palavras" como uma criança, para toda a multidão ouvir.

2) Festa da Mocidade em Mandacaru, João Pessoa, PB, ano de 1991:
Em dois dias, o Senhor batizou com o Espírito Santo mais de 30 pessoas. Houve um momento que pudemos ver "brasas sendo acendidas" pelo fogo pentecostal.

3) Culto doméstico na residência da minha avó em 09/09/1993: Neste dia, fui batizado com o Espírito Santo. O poder de Deus é, realmente, algo sobrenatural, inefável, realmente "não pode ser expresso por palavras."

4) Culto de ratificação do Pr. José Carlos de Lima como Pastor-presidente da Igreja:
Confirmei, naquele dia, que Deus exalta e usa quem quer e no momento escolhido por Ele.

5) Culto doméstico em maio de 2009:
Costumeiramente sou o responsável pela leitura do texto bíblico. Minha filha, Adna, 06 anos, pediu para ler e nos trouxe a seguinte mensagem:

"Do homem são as preparações do coração, mas do Senhor, a resposta da boca." (Provérbios 16.1)

Exatamente o que eu e minha esposa precisávamos ouvir.

6) Culto público em Mandacaru, João Pessoa, PB, em 07/06/2009:
O Senhor Jesus nos deixou claro que é o "Senhor que sara" e que "os sinais seguirão aos que crerem", nos trazendo uma poderosa mensagem sobre Cura e batizando com o Espírito Santo.

Sabe o que acho mais interessante nesta lista? Ela é dinâmica. Pois o próximo culto que você vá, pode ser o que mais marcará a sua vida.

Hoje, porém, quero saber: Qual é o culto que marcou a sua vida? Ou quais são? Compartilhe conosco.

“Saia do lugar que limita a tua visão”



Se você acha que já ouviu – ou leu – esta frase, isto já deve ter acontecido. É um trecho de uma “fala espontânea” do louvor “Deus de Promessas” e a inspiração desse texto.

Contudo, não vou me ater apenas à visão ou aos outros quatro sentidos. Quero generalizar: “Saia do lugar que limita a tua benção.”

Benção, que pode estar limitada à visão, audição, tato, olfato ou paladar. Ou à influência negativa dos escarnecedores que nos cercam, dos traumas passados, do momento presente, dos sentimentos destrutivos (inveja, ódio, rancor, enfim, raiz de amargura) ou, até mesmo, de sair, literalmente, do lugar que você está e ir à procura da benção.

Para esta situação literal, eis Salomão: “Diz o preguiçoso: Um leão está lá fora; serei morto no meio das ruas.” (Provérbios 22.13) Este está limitado interiormente; não encontra forças em si mesmo. Encontra um gatinho; corre com medo de um leão. Olha para um rato; assusta-se com um elefante. Uma criança, meu Deus, que gigante! Esqueceu que, na Palavra de Deus, crente fiel mata leão e, também, gigante.

Quanto ao limite dos sentidos, Geazi é o exemplo claro de alguém com a visão - não a física, mas a espiritual - limitada. Alguém chamado “moço do homem de Deus”, mas que se viu cercado apenas de inimigos. Precisou do pedido de Eliseu e da resposta divina: “E o Senhor abriu os olhos do moço, e viu.” Ou seja, o lugar em que ele estava, o patamar espiritual em que se encontrava, não o permitia ver que “o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu.” (II Reis 6.17)

Por fim, “o lugar que limita a tua benção” pode ser a multidão, como o foi para a mulher que tinha um fluxo de sangue. Apesar da debilidade física, da multidão que “apertava e oprimia”, ela pensou: “A minha benção está tão perto, que eu vou sair do meu lugar, enfrentar aperto, empurrão, mas saio do outro lado desta multidão e toco nEle”.

Resultado: “Alguém me tocou, porque bem conheci que de mim saiu virtude.” (Lucas 8.46)

Instrui o menino no caminho em que deve andar...



O vídeo acima mostra um “pai” – se mesmo com aspas pode ser chamado assim – ensinando a seu filho e à sua sobrinha como atirar, assaltar e dar coronhada. Rafael Borba, sequestrador de uma mãe e uma criança de 3 anos, procurado pela polícia, condenado por assalto e ex-foragido da Justiça do Paraná, pois já foi preso. Quem fez a gravação? A “mãe” do menino.

Este fato tenebroso me fez refletir no seguinte versículo:

“Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele.” (Provérbios 22.6)

Paradoxalmente ao significado real do que Salomão escreveu, o sequestrador está instruindo o seu filho e a sua sobrinha no caminho em que ele anda e que, inevitavelmente, os seus filhos devem andar.

E não se desviarão dele. Exceto se, em primeiro lugar, houver uma atuação divina que faça uma mudança radical nessa família.

Se o Estado agisse como guardião que, no Brasil, infelizmente não é.

Se houver “alguém que escape” na família, pois, além do pai, a mãe, a avó e uma tia maternas também foram cúmplices no sequestro.

Ou seja, sem família, sem Estado e, neste momento, sem Deus.

Ainda bem que Este, o Todo-poderoso, atua sem licença de tutor, Estado...

E nós, Igreja do Senhor? Quão felizes somos, pois além de Deus, temos a família, se não podemos contar integralmente com o Estado.

Apesar de perceber muitas famílias cristãs que não submetem seus filhos ao controle divino, ao controle espiritual da Igreja.

Filhos de pais, muitas vezes, extremamente obedientes a um rigoroso regime em sua juventude e, hoje, completamente permissivos e sem autoridade.

Pais que não reconhecem que falham disciplinarmente e que dizem abertamente: “Se ´tocar´ no meu filho, eu me desvio, saio da Igreja, entrego o cartão de membro...”

Não atuam como família, nem aceitam a disciplina da Igreja.

Mas, infelizmente, contribuem para o crescente sucesso de indivíduos como Rafael Borba.


“Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois, então, bastardos e não filhos.” (Hebreus 12.8)

Os mais belos hinos e poesias...




“... Os mais belos hinos e poesias,
Foram escritos em tribulação,
E do Céu, as lindas melodias,
Se ouviram, na escuridão.”

O excerto acima é parte da 4ª estrofe do hino 126 da Harpa Cristã, “Bem-aventurança do crente”, um dos mais belos entre tantos. E sempre me faz pensar.
Pensar que hoje, cada vez menos se houve “lindas melodias do Céu...”
Pensar que hoje, um hino como o 126 está “fora-de- moda...”
Pensar que, no máximo, cantamos 3 hinos da Harpa Cristã por culto...
Pensar que, somos forçados a acreditar que “hino pentecostal” é embalado, acelerado...
Pensar que, além de embalado, o cantor – será que também louva? – tem que dar uns passinhos, denominados por mim como “só no sapatinho...”
Será que continuaremos ouvindo cada vez menos as “lindas melodias do Céu”? Será que, também no meio cristão, a decisão sobre o ritmo e a melodia do hino que fará parte de um CD será comercial?

“Bem-aventurado o que confia
No Senhor, como fez Abraão;
Ele creu, ainda que não via,
E, assim, a fé não foi em vão.”

Há tempo para...


"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu..." (Eclesiastes 3.1) Pois é, irmãos e amigos, este é o tempo certo para criar o meu blog e compartilhar com todos vocês, textos que o Senhor tem me inspirado a escrever, e também opiniões sobre os mais variados fatos -positivos ou negativos- da nossa vida cotidiana, aos quais somos apresentados diáriamente.


Algo que estava guardado em cadernos ora empoeirados voltarão à tona. Serão textos "velhos"? Você dirá. Comentários propositalmente feitos sobre determinado tema serão postados. Antiquados? Atuais? Relevantes? Você dirá.


De uma coisa tenha certeza: não faltará opinião. Minha e sua. Porque "Há tempo para..." orar, louvar, cultuar, pregar, falar, dialogar, discutir, calar, sair, enfim... "para todo o propósito debaixo do céu."